Todos os artigos de Tiago Varanda

Médico Dentista Periodontologia e Implantes Dentários

Cárie Dentária – o que é e como se desenvolve?

Introdução

 

A cárie dentária é uma doença provocada por bactérias que existem no meio oral.

Quando, por algum motivo, existe um desequilíbrio na flora oral que favorece o desenvolvimento e reprodução das bactérias cariogénicas, temos alta probabilidade de começar a sofrer de cárie dentária.

As causas desse desequilíbrio podem ser diversas, desde alterações na alimentação, na saliva, má higiene oral, contágio a partir de outra pessoa, problemas de saúde, etc.

Existem fundamentalmente 3 condições para o desenvolvimento da cárie dentária: a presença de bactérias cariogénicas, a presença de nutrientes para o desenvolvimento destas, e a susceptibilidade do indivíduo. Quando estas três condições se juntam, é altamente provável que exista a doença.

(MAIS INFORMAÇÃO NA PÁGINA “CÁRIE DENTÁRIA”)

Os factores de risco favorecem o estabelecimento dessas condições e os principais são, entre outros:

  • Má higiene oral
  • Dieta rica em açúcar
  • Alimentos ou bebidas ácidas
  • Bebidas refrigerantes
  • Tabaco

 Medidas e tratamentos de prevenção da cárie dentária na Clínica do Mar

 

  • Instruções e motivação para a higiene oral (método de escovagem, fio dentário, pasta fluoretada, colutório)
  • Instruções e motivação para dietas saudáveis, com menos açúcar, principalmente em idades jovens (alimentos e bebidas refrigerantes),
  • Consultas de rotina/manutenção com intervalos regulares (6 meses ou 1 ano, dependendo da susceptibilidade do paciente) e radiografias interproximais (bite-wing) anuais, 
  • Aplicação de selantes de fissuras em molares e pré-molares.
  • Aplicação tópica de flúor quando indicada.

(MAIS INFORMAÇÃO NA PÁGINA “CÁRIE DENTÁRIA”)

Desenvolvimento da doença periodontal

Aparecimento e evolução da doença periodontal

A doença periodontal é provocada por certas bactérias que existem no meio oral. É uma doença infecciosa, contagiosa, e cuja evolução leva à perda dos dentes.

Os restos de alimentos que não são eficazmente removidos através da escovagem e uso de fio dentário têm grande concentração de bactérias que formam a placa bacteriana. A placa bacteriana ou biofilme tende a calcificar-se ao fim de alguns dias, formando o cálculo ou tártaro, que passa a ser muito difícil de remover com os métodos de higiene que usamos em casa.

A presença contínua destas colónias de bactérias junto à gengiva, principalmente nos espaços entre os dentes e “por baixo” da gengiva, provoca uma resposta de defesa do organismo, que se manifesta através de inflamação. Nesta fase, a gengiva pode apresentar uma cor avermelhada com um aspecto inchado e pode sangrar facilmente quando se toca com a escova. É a chamada gengivite – a fase mais ligeira da doença periodontal.

1 - tecidos saudáveis 2 - Gengivite 3 - Periodontite moderada 4 - Periodontite avançada
1 – tecidos saudáveis
2 – Gengivite
3 – Periodontite moderada
4 – Periodontite avançada

Quando a gengivite não é tratada, ao fim de algum tempo, esta resposta inflamatória contra a “invasão” das bactérias leva à destruição progressiva dos tecidos de suporte dos dentes – ligamento periodontal, osso e gengiva. Quando existe essa destruição dos tecidos estamos perante uma periodontite, que pode ter graus de severidade diferentes, mas implica já uma perda irreversível de estruturas naturais importantes para a saúde dentária.

Marque já sua consulta com um especialista.

Mais informação AQUI

Sintomas da Doença Periodontal

  • Hemorragia (sangramento) nas gengivas espontânea ou durante a escovagem;
  • Sensibilidade dentária (dor com alimentos ou bebidas frias e/ou quentes, assim como durante a escovagem);
  • Mau hálito;
  • Retracção gengival (as raízes dos dentes começam a ficar expostas);
  • Mobilidade de um ou vários dentes;
  • Aparecimento de espaços entre os dentes ou inclinação progressiva dos dentes anteriores (os dentes da frente “abrem em leque”)

Se tem um ou mais sintomas destes, é possível que sofra de doença periodontal. É altamente recomendável que consulte o seu médico dentista o mais rápido possível. Continuar a lerSintomas da Doença Periodontal