Doença Periodontal ou Periodontite

[starbox]

Gengivas saudáveis
Gengivas saudáveis

Introdução

A doença periodontal ou periodontite (antigamente designada por “piorreia”) é uma doença infecciosa, contagiosa, e cuja evolução sem tratamento pode levar à perda dos dentes.

É caracterizada pela perda progressiva de suporte dos dentes. Pode atingir todas as faixas etárias, embora seja mais prevalente em adultos a partir dos 40 anos. Em crianças e jovens é muito mais agressiva.

Manifesta-se através de vários sintomas, entre os quais:

  • Hemorragia (sangramento) nas gengivas espontânea ou durante a escovagem;
  • Sensibilidade dentária (dor com alimentos ou bebidas frias e/ou quentes, assim como durante a escovagem);
  • Mau hálito;
  • Retracção gengival (as raízes dos dentes começam a ficar expostas);
  • Mobilidade de um ou vários dentes;
  • Aparecimento de espaços entre os dentes ou inclinação progressiva dos dentes anteriores (os dentes da frente “abrem em leque”)

Se tem um ou mais sintomas destes, é possível que sofra de doença periodontal. É altamente recomendável que consulte o seu médico dentista o mais rápido possível.

Existem vários tipos de doença periodontal, com evoluções e consequências distintas. Assim, é muito importante um correcto diagnóstico para se poder estabelecer o plano de tratamento adequado a cada caso particular. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais previsível será o tratamento, e dessa forma será mais económico e com menos consequências negativas.

Aparecimento e evolução da doença

A doença periodontal é provocada por certas bactérias que existem no meio oral. É uma doença infecciosa, contagiosa, e cuja evolução leva à perda dos dentes.

Os restos de alimentos que não são eficazmente removidos através da escovagem e uso de fio dentário têm grande concentração de bactérias que formam a placa bacteriana. A placa bacteriana ou biofilme tende a calcificar-se ao fim de alguns dias, formando o cálculo ou tártaro, que passa a ser muito difícil de remover com os métodos de higiene que usamos em casa.

A presença contínua destas colónias de bactérias junto à gengiva, principalmente nos espaços entre os dentes e “por baixo” da gengiva, provoca uma resposta de defesa do organismo, que se manifesta através de inflamação. Nesta fase, a gengiva pode apresentar uma cor avermelhada com um aspecto inchado e pode sangrar facilmente quando se toca com a escova. É a chamada gengivite – a fase mais ligeira da doença periodontal.

1 - tecidos saudáveis 2 - Gengivite 3 - Periodontite moderada 4 - Periodontite avançada
1 – tecidos saudáveis
2 – Gengivite
3 – Periodontite moderada
4 – Periodontite avançada

Quando a gengivite não é tratada, ao fim de algum tempo, esta resposta inflamatória contra a “invasão” das bactérias leva à destruição progressiva dos tecidos de suporte dos dentes – ligamento periodontal, osso e gengiva. Quando existe essa destruição dos tecidos estamos perante uma periodontite, que pode ter graus de severidade diferentes, mas implica já uma perda irreversível de estruturas naturais importantes para a saúde dentária.

Diagnóstico

O passo mais importante para quem tem sintomas, factores de risco ou história familiar de doença periodontal é o diagnóstico.

Apenas através do diagnóstico é possível ter informação concreta da existência ou não da doença, do real estado de evolução da mesma, do prognóstico e de qual o plano de tratamento adequado.

Para realizar um correcto diagnóstico é imprescindível a realização de exames clínicos minuciosos que resultarão na elaboração de um periodontograma – ferramenta essencial durante o tratamento e para o controlo posterior da doença. maxresdefaultO periodontograma contém a maior parte das informações necessárias e é como que uma “fotografia” da actual situação periodontal. Apresenta informação pormenorizada sobre, entre outras:

  1. A presença de placa bacteriana, em que localizações e em que quantidade;
  2. O nível de inflamação dos tecidos e actividade da doença;
  3. A perda de suporte dos dentes, em que localizações e com que gravidade;
  4. A quantidade de retracção da gengiva em vários pontos em cada dente;
  5. A profundidade do sulco entre a gengiva e o dente;
  6. A mobilidade de cada dente.

Para além dos exames clínicos, a realização de exames radiográficos é também importante para que se possa definir um correcto plano de tratamento.

Tratamento

O tratamento da doença periodontal é altamente individualizado e abrange várias fases.

A primeira fase tem como objectivo a alteração da flora oral, reduzindo a carga de bactérias dos grupos associados à doença e, dessa forma, estabilizar o periodonto, reduzir a inflamação e parar a progressão da doença. Para isso, é necessário realizar procedimentos de eliminação da placa bacteriana e cálculo/tártaro, com especial incidência nas regiões com “bolsas periodontais” (pontos em que existe um sulco demasiado profundo entre a gengiva e o dente). perioQuando existem dentes sem possibilidade de tratamento, estes devem ser extraídos para não existir contaminação das regiões que estão a ser tratadas.

Nesta fase damos também muita importância à higiene oral diária, preparando um plano personalizado de higiene oral com os(as) nossos pacientes, com técnicas, utensílios e produtos de higiene adequados a cada caso.

A segunda fase do tratamento, caso necessário, destina-se a alterar as características anatómicas dos dentes e/ou tecidos periodontais, de forma a corrigir defeitos criados pela doença, regenerar tecidos perdidos ou, simplesmente, criar condições para que a higiene oral diária do(a) paciente seja eficaz por si só e, dessa forma, manter boas condições de saúde periodontal a longo prazo.

A terceira fase designa-se por terapia de manutenção, e tem como objectivo controlar periodicamente a boa saúde periodontal, realizando sempre que necessário pequenas intervenções de eliminação de placa bacteriana e cálculo com a finalidade de não permitir a recidiva da doença.

Vídeo

Vídeo informativo sobre a regeneração periodontal, da responsabilidade do nosso parceiro – Straumann

30 thoughts on “Doença Periodontal ou Periodontite”

  1. acho que estou com este quadro de gengivite.. vou procurar minha dentista.
    obrigada pelo esclarecimento.
    att, vera

  2. Embora cada indivíduo tenha uma forma diferente de responder à infecção, é verdade que os microorganismos causam a doença periodontal são contagiosos. Por isso, deve ter especial cuidado em prevenir a doença e, especialmente, o seu namorado deve tratar-se adequadamente.

  3. Boa tarde Doutor Tiago,

    Chamo-me Daniela, tenho 18 anos, e tenho sintomas de periodentite. A minha mãe também tem, mas ja tirou os dentes e tem implantes ..
    Visto que o meu caso não esta muito avançado acha que tenho cura? Ou terei de viver assim para sempre?

  4. Olá, Daniela.
    Obrigado pela questão que nos colocou.
    Certamente não terá de viver assim para sempre. Se tem sintomas, deve procurar já um médico dentista com formação em periodontologia. A periodontite de aparecimento precoce é normalmente a forma mais agressiva da doença. Se ainda por cima existe história familiar, então deve realizar uma consulta de diagnóstico o mais rapidamente possível para que se possa confirmar se existe ou não doença periodontal.
    Em todo o caso, a doença tem tratamento e ele é eficaz.
    Estamos ao dispôr.

  5. meu marido tem periodontite aguda eu posso apresentar me contaminar com essas mesmas bactérias que causam a doença dele. pois mesmo higienizando bem a boca a minha gengiva da arcada superior esta inflamada.

  6. Bom dia, Glória.
    Sim, a doença periodontal é contagiosa. O seu companheiro deve realizar um correcto diagnóstico e, caso efectivamente exista doença, deve ser tratado para não existir esse risco.

  7. Desde que a doença periodontal esteja devidamente tratada, pode colocar aparelhos e realizar o tratamento ortodôntico adequado ao seu caso.
    No caso de existir uma periodontite activa (não tratada), não deve realizar tratamento ortodôntico.

  8. Tenho periodontite, o meu dentista aconselhou fazer enxerto ósseo mas ainda não perdi nenhum dente, é aconselhável fazer a cirurgia? obrigada

  9. Bom dia, Maria
    Obrigado pela questão.
    Não é possível responder à sua questão sem realizar um correcto exame clínico e radiográfico.
    Contudo, a cirurgia de regeneração óssea está indicada em muitos casos de tratamento periodontal. O objectivo da regeneração é, precisamente, voltar a ganhar suporte e, portanto, evitar a perda do(s) dente(s). Deve realizar o tratamento proposto pelo seu médico dentista, se é este o caso.
    Estamos ao dispôr para qualquer outro esclarecimento.

  10. Boa Noite
    Foi me diagnosticada periodontite. Já tenho alguns dentes a abanar e com alguma deformação. Comecei a fazer a limpeza por baixo das gengivas para retirar toda a placa bacteriana.
    O que acontece é que a ultima limpeza que fiz na parte superior da boca onde tenho os dentes a abanar, deixou-me com as gengivas ainda mais inflamadas e cheia de dores de dentes. São dores insuportáveis que me impossibilita de comer. Falei no dentista e disseram que era normal a dor, pois além de ter as raizes expostas um dos dentes tem uma carie enorme. Pergunto – é normal este tipo de dores? Não deveria ter tratado os dentes primeiro e depois feito a destartarização e a limpeza das gengivas?

  11. Bom dia, Luísa.
    Obrigado pela sua questão.

    O protocolo de tratamento periodontal supõe a realização prévia de um correcto diagnóstico. Portanto, lesões de cárie ou outras patologias devem ser identificadas antes de realizar qualquer tratamento. No caso das lesões de cárie, o seu tratamento prévio é importante não só para o conforto do(a) paciente, como também para o próprio sucesso do tratamento periodontal.
    Por outro lado, não é possível tratar correctamente uma lesão de cárie sem que o dente esteja devidamente limpo de placa bacteriana e tártaro.
    Respondendo directamente à sua questão, teoricamente deveria tratar-se a(s) lesão(ões) de cárie, mesmo que, sob anestesia e na mesma sessão, fizesse primeiro uma destartarização/limpeza do dente a tratar. Depois de ter os dentes livres de cárie e sem dores poderia então iniciar o tratamento periodontal propriamente dito (destartarização, polimento, raspagens e alisamentos radiculares, etc.)
    Espero ter-lhe sido útil.

  12. tenho 1 dente da frente a abanar ligeiramente. Será que algo que possa colocar para o dente não sair? Pelo menos para já.

    Obrigado

  13. Bom dia.
    Antes de mais, obrigado pela sua questão.
    É possível na maior parte das vezes utilizar uma técnica com recurso a elementos de fixação que se denomina por “ferulização”. No entanto, será sempre uma situação provisória enquanto não realiza tratamento periodontal, dado que a longo prazo poderá prejudicar os dentes vizinhos.

  14. meu marido ja perdeu dois dentes e o dentista diz que nao ha cura. e nao lhe deu qualquer tratamento….numa pesquisa encontrei esta pagina….o que fazer?

  15. Boa noite,

    chamo-me Ana e tenho 17 anos,
    há algum tempo para cá tenho reparado que a gengiva do meu maxilar inferior tem vindo a diminuir, principalmente, nos dentes incisivos
    Uso aparelho ortodôntico e reparo que cada vez fico com os dentes mais expostos, no entanto, o meu dentista quando analisa a minha boca, nunca comenta nada

    A minha mãe também tinha a gengiva reduzida e acabou por perder os dentes, em dezembro.

    Eu estou com medo.. porque ando há 4 anos com aparelho ortodôntico, a tentar recompor a minha boca e cuidar da minha imagem… Será que posso perder os meus dentes?

    Existe tratamento para a periodentite? Qual?

  16. Obrigado pela questão, Ana.
    Pela sua descrição parece que está a ocorrer uma retracção (ou recessão) gengival.
    Dado que existe história familiar e esse é um factor de risco para a doença periodontal, deve procurar um médico dentista com formação em periodontologia para realizar um correcto diagnóstico e poder prevenir problemas futuros.
    Quanto à retracção gengival, se o seu médico dentista não a esclareceu satisfatoriamente, deve certamente procurar outra opinião.
    Quanto à sua última questão, a resposta é sim – existe tratamento para a periodontite.

  17. Boa noite!
    Tenho todos os meus dentes abanar um pouco, será normal? Estou muito preocupada! Vou ficar sem os dentes? Só tenho 21 anos!

  18. Olá, Alexandra.
    Todos os dentes têm uma ligeira mobilidade. É necessário distinguir entre uma mobilidade normal e uma mobilidade aumentada, que pode ser sinal de problemas.
    Deve procurar um médico dentista para realizar um correcto diagnóstico do seu caso.
    Obrigado

  19. Boa noite!
    Foi-me diagnosticado a doença periondentite aguda e segundo a médica está no estado avançado e ha dentes que vão ter mesmo que ser extraídos… A minha dúvida é, depois das injeções (segundo ela tenho que levar quatro, uma em cada quadrante para parar a doença) e de extrair os dentes contaminados tenho que fazer alguma intervenção cirúrgica para além da cirurgia de implantes ? Se me podesse responder agradecia pois a médica diz que o importante é parar a doença e só depois falar das próximas intervenções..
    Obrigada

  20. Olá, Ana.
    Infelizmente não consigo responder à sua questão sem realizar primeiro um correcto diagnóstico.
    Uma coisa posso afirmar: a sua médica dentista tem razão quando diz que “o importante é parar a doença e só depois falar das próximas intervenções”.
    Espero ter ajudado.

  21. Olá,
    Eu tenho 13 anos e suspeito ter doença periodontal, visto que a minha mãe também a tem, no grau de periodontite avançada e usa uma protese, devido ao estremo grau da doença. Apenas dois dos meus dentes estão detiorados, e penso que o estado da doença em que estão é de gengivite. A minha dúvida é: É possivel tratar a doença em casa, através de uma boa escovagem e com um bom dentrifico, entre outros métodos, ou terei de efetuar um tratamento numa clinica para conseguir remover a bactéria?

    Grata pela atenção, aguardo resposta!

  22. Olá Leonor.
    Por aquilo que me dá a entender, recomendo-lhe que visite um médico dentista ou periodontologista para que possa efectivamente realizar o seu diagnóstico.
    Uma escovagem cuidada é sempre aconselhável e melhora o prognóstico, mas no caso de existir doença periodontal a intervenção médica é sempre necessária.
    Obrigado pelo comentário

  23. Fernando:Boa noite,um destes dias notei que tinha alguns dentes a abanar e fui logo ao dentista que me disse que tinha a periodontia e fez-me logo a limpeza aos dentes para retirar a placa bacteriana e colocou fluor durante meia hora e receitou-me uma pasta dentifrica para tratamento das gengivas chamado(KIN GINGIVAL)e um gel chamado (SENSI KIN)será que os dentes vão deixar de abanar?eu já sinto que as gengivas estão a regenerar.Obrigado

  24. Bom dia, Fernando.
    Tomou a opção correcta ao visitar o seu médico dentista logo que reparou que algo não estava bem.
    Ainda bem que sente que está a melhorar, é muito bom sinal.
    Aconselho que cumpra as indicações do seu médico dentista e não se esqueça de realizar consultas de rotina.
    Obrigado pelo comentário

  25. Boa noite tenho um dente a frente a abanar e a gengiva esta muito vermelha e a mostrar mais o dente que poderei fazer
    Obrigado

  26. Boa noite.
    Deverá agendar uma consulta com um médico dentista para que possa realizar um correcto diagnóstico e apresentar-lhe um plano de tratamento para a sua situação.
    Quanto mais cedo for diagnosticado e tratado, melhores serão as probabilidades de sucesso.
    Obrigado pela questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Excelência em Reabilitação Oral